20 de abril de 2014

Serviço Social

O Curso

O Assistente Social é um profissional que reúne competências, conhecimentos e habilidades para atuar na condução das diversas políticas sociais públicas e privadas, prioritariamente, no planejamento, organização, execução, avaliação, gestão, pesquisa e assessoria. Sua atuação tem como principal objetivo responder às demandas dos usuários dos serviços prestados, garantindo o acesso aos direitos assegurados na legislação vigente.

No seu cotidiano profissional, o assistente social é responsável por analisar criticamente a realidade social e institucional, intervindo de forma a propiciar aos usuários as condições necessárias ao desenvolvimento da sua autonomia, participação, exercício de cidadania e acesso aos direitos sociais e humanos.

Para atuar na profissão é obrigatório o registro no Conselho Regional de Serviço Social - CRESS.

O que fazem os profissionais de Serviço Social?
Analisam, elaboram, coordenam e executam planos,programas e projetos para viabilizar os direitos da população e seu acesso às políticas sociais, como a saúde, a educação, a previdência social, a habitação, a assistência social e a cultura. Analisam as condições de vida da população e orientam as pessoas ou grupos sobre como ter informações, acessar direitos e serviços para atender às suas necessidades sociais. Assistentes sociais elaboram também laudos, pareceres e estudos sociais e realizam avaliações, analisando documentos e estudos técnicos e coletando dados e pesquisas. Além disso, trabalham no planejamento, organização e administração dos programas e benefícios sociais fornecidos pelo governo, bem como na assessoria de órgãos públicos, privados, organizações não governamentais (ONG) e movimentos sociais. Assistentes sociais podem ainda trabalhar como docentes nas faculdades e universidades que oferecem o curso de Serviço Social. As competências e atribuições privativas dessa categoria profissional estão previstas nos artigos 4º e 5º da Lei 8.662/1993.

 

Perfil do Profissional

A atuação do Assistente Social é mediatizada pela prestação de serviços sociais em instituições públicas, privadas e organizações da sociedade civil que têm suas ações voltadas à implementação de políticas setoriais e assistenciais. Atua ainda na gestão, planejamento e formulação de políticas, programas e projetos sociais; diagnósticos e pesquisas na área socioeconômica; e em empresas privadas e de economia mista, principalmente, na gestão de pessoas e  de projetos de responsabilidade social, bem como na certificação de mercado. Também pode prestar assessoria e consultoria a órgãos da administração pública direta e indireta, empresas privadas e outras entidades, inclusive, junto a Organismos Internacionais.

Áreas de saúde, educação, previdência social, assistência social (criança e adolescente, idoso, mulheres, negros), judiciário, Ministério Público, segurança pública, portadores de necessidades especiais, portadores de sofrimento mental, recursos humanos, organizações não governamentais, movimentos sociais, assessoria e consultoria, empresas.

 

Mercado de Trabalho

A demanda por profissionais formados em Serviço Social é crescente no país, segundo dados do Conselho Federal de Serviço Social (CFESS). Em grande parte, essa crescente demanda decorre das novas exigências legais e requisições das organizações públicas e privadas, que requer um profissional capacitado para atuar junto à gestão, planejamento e execução de políticas, programas e projetos sociais, bem como no assessoramento e consultoria em diversas áreas.

Dentre os seus principais empregadores, ganham destaque os diversos órgãos do poder público federal, estadual e municipal como o Ministério Público; Tribunal de Justiça; Forças Armadas Brasileira; Polícia Federal; Polícia Militar e Civil; Penitenciárias; Órgãos da administração que atuam na área da saúde, assistência social, educação, habitação, criança e adolescente, idoso, pessoas com deficiência, previdência social, e demais políticas setoriais; Hospitais, Maternidades e Unidades Básicas de Saúde; Organizações Não Governamentais; Institutos, entidades e Fundações Ambientais. Assistentes Sociais podem trabalhar junto a outras categorias: profissionais da psicologia, da educação, da enfermagem, do direito, dentre outras.

Está em amplo crescimento devido às novas exigências legais e necessidades das organizações. A terceirização de parte dos serviços sociais e de saúde do governo para ONGs faz crescer a procura por assistentes sociais para gerir e implementar políticas nessas áreas. “O assistente social atua no campo das políticas públicas em geral, com o objetivo de viabilizar o acesso da população à saúde, previdência, habitação e assistência social”, explica Maria Liduina de Oliveira e Silva, vice-presidente da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social  e coordenadora do curso da Unifesp. Mas a maior parte das vagas ainda é no setor público, nos níveis federal, estadual e municipal. Programas governamentais, como o Bolsa Família e o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), sempre necessitam repor seus quadros. Nas ONGs, as contratações são realizadas sem a necessidade de concurso público. O Projeto Guri, em São Paulo, cuja finalidade é promover a inclusão sociocultural de crianças por meio do ensino musical, é exemplo de entidade não governamental que recebe os formados no curso. Empresas que possuem fundações, como o Grupo Orsa, de papel e celulose, e a Vicunha, empresa têxtil, também contratam o profissional para a gestão de projetos sociais.

 

Horário

Turno Noturno – de 2º a 6º de 19h às 22h40

 

Duração

4 anos

 

Vagas

100 vagas anualmente

 

Métodos de Ingresso